Navegação rápida

1ª Linha
2ª Linha
3ª Linha
4ª Linha

 

Submenu:

Visão
Missão
Metodologia
Linhas de Ação

1ª Linha de Ação: FOMENTO
FOMENTAR o setor, apontando novos segmentos a serem explorados para promover novas iniciativas e o desenvolvimento da rede de Economia Popular Solidária.

• Articular as redes de Economia Popular Solidária, contribuindo para a consolidação do setor.

• Proporcionar espaços para comercialização de produtos do setor, ampliando sua exposição ao público em geral e contribuindo para o desenvolvimento de canais de distribuição.

• Incentivar a criação de espaços para troca de experiências entre os empreendimentos, estimulando a socialização das vivências e conhecimentos.

• Desenvolver estudos para identificar nichos de mercado, oferecendo alternativas para novos empreendimentos solidários.

• Realizar programas de sensibilização para formas alternativas de geração de trabalho e renda, visando estimular iniciativas na área.

• Desenvolver formas de comunicação com os diversos públicos de interesse, ampliando a presença da Economia Popular Solidária nas diversas mídias.

topo

---||---

2ª Linha de Ação: INCUBAÇÃO
INCUBAR empreendimentos da Economia Solidária, através de metodologia própria, cujo objetivo é criar condições para que se tornem viáveis e auto-sustentáveis. Os empreendimentos a serem atendidos devem ser prioritariamente de pessoas em situação de exclusão. As diretrizes, que também se prestam como referencial de avaliação da emancipação dos grupos, são:

AUTOGESTÃO POLÍTICA - Essa diretriz busca capacitar os membros do grupo para gerirem o empreendimento de modo coletivo. Isso significa que todos participam ativamente da gestão do empreendimento, expressando opiniões e tendo consciência das decisões tomadas. Os membros do grupo têm a oportunidade de contato direto com a democracia, vendo que decisões que afetam sua vida podem ser por eles construídas. Acredita-se que essa postura os levará a participar das decisões e da vida democrática na sua comunidade, cidade, estado e país. Enfim, exercer sua cidadania.

AUTOGESTÃO ADMINISTRATIVA - Essa diretriz busca orientar a capacitação para que os membros do empreendimento consigam entender e praticar os sistemas administrativos aplicados. Reforça a necessidade dessa diretriz o fato de boa parcela da população desses empreendimentos não serem alfabetizadas ou analfabetas funcionais. O sistema administrativo deve ser didático e compreensível, para que as pessoas interajam com a administração, criticando e apoiando suas medidas. Uma boa compreensão da gestão do negócio pode se estender ao controle do orçamento doméstico, outra medida de inclusão social e de exercício da cidadania.

AUTOGESTÃO FINANCEIRA - Essa diretriz visa à inserção dos membros dos grupos e do empreendimento no sistema financeiro e bancário. Reforça a necessidade dessa diretriz o fato de os empreendimentos populares serem, na sua grande maioria, excluídos total ou parcialmente da sociedade em geral e do sistema financeiro e bancário em particular. Essa é uma medida de inclusão e cidadania. Ademais, como todo empreendimento, os populares também demandam financiamento para o desenvolvimento de suas atividades. A inserção deve preservar a autonomia do empreendimento.

topo

---||---

3ª Linha de Ação: ASSESSORIA, PESQUISA E DESENVOLVIMENTO
ASSESSORAR os empreendimentos após o período de incubação e outros que se enquadrem na linha de trabalho do CRCA, visando à manutenção do desempenho econômico e da visão social, além de seu contínuo aperfeiçoamento.

• Disponibilizar especialistas para atender demandas específicas após o processo de incubação, buscando manter sua eficiência como negócio e avivar o espírito solidário.

• Desenvolver programas de formação continuada, voltados ao aprofundamento de temas de interesse dos empreendimentos.

• Pesquisar tecnologias de gestão e processos de produção, estimulando o setor a se desenvolver e inovar continuamente.

• Formular conteúdos para o processo de incubação, dialogando continuamente com as duplas funcionais, mantendo a metodologia CRCA aderente à realidade dos grupos.

topo

---||---

4ª Linha de Ação: RELAÇÕES INSTITUCIONAIS E POLÍTICAS PÚBLICAS
Estabelecer parcerias com o setor público e privado para ampliar o espaço político e econômico da Economia Popular Solidária.

• Atuar nas instâncias pertinentes para influir na elaboração das políticas públicas relacionadas à Economia Popular Solidária.

• Estabelecer parcerias com as administrações públicas para participar ativamente da construção de programas de governo para o setor e contribuir para sua viabilização.

• Estabelecer parcerias com entidades de educação, integrando suas competências à metodologia CRCA com o objetivo de desenvolver tecnologicamente as atividades do próprio CRCA e dos empreendimentos que assiste.

• Estabelecer parcerias com empresas e organizações não-governamentais para levantar financiamentos para as atividades do CRCA e empreendimentos do setor.

topo

Linhas de Ação

Linhas de Ação